“Onde, Quando e Como eu Quiser”

Comprimido

http://www.comprimido.pt

  “Onde, Quando e Como eu quiser” é um projeto audiovisual que pretende trazer à discussão os novos hábitos de consumo de vídeo e as repercussões nas mais diversas componentes do desenvolvimento da sociedade.

O João Pico, criador do projeto, começou a idealiza-lo para a construção de um documentário para o Projeto de Mestrado em Audiovisual e Multimédia, na ESCS. Com 46 anos e mais de 20 anos de experiência de produção de vídeo, rapidamente deparou-se com o impossível, transformar estas 50 entrevistas até à data, num pequeno documentário, levando OQCQ para fora da academia.

Sendo que na internet não há limites para a criatividade na criação de conteúdos e, a recolha de entrevistas estava a ser um processo de grande riqueza para a discussão, João Pico decide transformar aquilo que inicialmente seria um documentário para o grande projeto multiplataforma que é hoje o OQCQ.


 Este projeto conta com o apoio da Comprimido, uma empresa com mais de 10 anos que surge  um pouco antes do tempo, nos primórdios daquilo que intitula como Web Video Marketing. É, portanto, uma agência de vídeo online e estratégia de marketing digital que produz e distribui conteúdo em formato vídeo.

Neste momento o projeto está presente em vários formatos e em diversas plataformas, quer em formato Podcast (disponível em Spotify, iTunes, Iheart e Spreaker), em formato vídeo no Youtube, Facebook, Pinterest, Linkedin, Instagram e Twitter, e em outros formatos num futuro próximo.

“Não há duvida nenhuma de que a televisão é um modelo decadente”
– Eduardo Cintra Torres

A grande discussão em causa iniciou com uma afirmação que João sabia que ia ecoar facilmente: A televisão morreu. As opiniões são muito diversas, sem nenhuma conclusão em concreto. São 37h de entrevistas disponíveis por completo, e desconstruídas posteriormente por temáticas.

“Não é a televisão linear com que nós crescemos e que nos acompanhou na nossa infância. Nós enquanto geração 60, 70, 80.” – Ricardo Rosa

“Toda a gente sussurra isso, mas ninguém quer admitir que a televisão ou se modifica brutalmente não sei em que direção ou então não é um caminho de futuro.” – Mariana Cabral (Bumba na Fofinha)

Contámos com mais de 50 profissionais de múltiplas áreas, quer do marketing digital, do jornalismo, da televisão, da publicidade, entre outras disciplinas que hoje sentem a obrigatoriedade da adaptação a esta Era do Digital.

“Eu pensei, isto vai ser o futuro” – Maria João Nogueira

Tudo começa com uma grande questão: qual foi a sua primeira experiência na Internet? O desenrolar das entrevistas leva-nos a temáticas como o mercado verde, a iliteracia digital, o futuro do jornalismo, a situação da educação, até outras dúvidas como: o que é hoje a televisão?   Quais são os novos hábitos de consumo de vídeo, na televisão tradicional linear, televisão online, OTTs e nas plataformas digitais que distribuem este tipo de conteúdo online?

“As pessoas hoje não querem assistir aquilo que lhes é imposto, mas sim aquilo que têm interesse em consumir”
 – Paulo Faustino

“Acho que a maioria dos miudos de 13 e 14 anos nem sequer sabem que canais existem”
 – Raquel Costa

O consumo de vídeo faz parte do processo de desenvolvimento e da formação do sujeito e influencia a maneira como este se relaciona com a sociedade. Com o aparecimento de novos media e novas formas de conteúdo vídeo, a “geração internet” fica exposta a informação que as antecedentes  (os pais) não percebem, não acedem, nem controlam.

A televisão como aparelho eletrónico, passou a ser só mais um ecrã entre tanto outros?

“Antes as crianças queriam ser dentistas, astronautas. Hoje querem ser youtubers.”
– Luciano Larossa

O tipo de valores, conceitos ou crenças que esta geração constrói é influenciado pelo conteúdo que consome? Existe validação dos mesmos pelos pais ou professores? São estes e outros assuntos que são abordados ao longo das entrevistas disponíveis nos mais diversos canais do projeto.

O projeto neste momento produziu 37h de entrevistas, com mais de 45 entrevistados, 32.000 minutos visualizados no Facebook e  mais de 70.000 minutos visualizados no Youtube. O lançamento oficial do mesmo não tem ainda data definida, porém, contamos já com diversos apoios entre os quais: a Comprimido, a Fundação Portuguesa de Telecomunicação, Associação de Marketing Digital – Digital Marketers, o Living Lab – FCT, ClickSummit.

“O meu filho nasceu com a Internet e  não imagina o mundo sem ela”
– Maria João Nogueira

Links:
Site: http://comprimido.pt/onde-quando-e-como-eu-quiser/
Youtube:  bit.ly/ONDEQUANDOCOMO
Facebook: https://www.facebook.com/ondequandoecomoeuquiser/
Instagram: https://www.instagram.com/comprimido/
Pinterest: https://www.pinterest.pt/comprimido/onde-quando-e-como-eu-quiser/?sender=366410257091674568&invite_code=a59907003f0342ab9cbbdf6f5481b1f3
Linkedin: https://www.linkedin.com/in/joaopico/

Spotify : https://open.spotify.com/show/08EiElAz6IR1SSIbjbMJyt

Iheart: https://www.iheart.com/podcast/966-onde-quando-e-como-29260203/

Spreaker: https://www.spreaker.com/show/onde-quando-e-como-eu-quiser

Itunes: https://itunes.apple.com/us/podcast/onde-quando-e-como-eu-quiser/id1375357954?mt=2

Mais sobre o autor:

João Pico, lisboeta, 46 anos. Mestrando na ESCS em Audiovisuais e Multimédia. Com mais de 20 anos de experiência de produção de video, de composição musical, e desenvolvimento de projectos audiovisuais, formatação de programas televisivos, produção, promoção e distribuição, onde aplica os conhecimentos especializados em Web Video Marketing (www.webvideomarketingportugal.com), site que também criou e alimenta.


Desde 1998 na SportTV como senior editor, ganhou 7 prémios de edição de imagem. Antes da SportTV, entre 1994 e 1998, passou pela TVI como editor de vídeo. Tem ainda o curso de música do Hot Jazz Club, Formação de Formadores pela Cenjor, Fotografia na ARCO, Logomedia e 3D Studio Max.

Comprimido

http://www.comprimido.pt

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

You might also likeclose