YouTube: A hora para criar conteúdo em vídeo é agora

Comprimido

http://www.comprimido.pt

Já são 11 anos de YouTube em nossas vidas. Desde fevereiro de 2005, quando entrou no ar, são mais de 1 bilhão de usuários únicos por mês e 500 horas de conteúdo enviados para o Youtube a cada minuto.

Como você já deve ter reparado, as redes sociais hoje têm muito vídeo. Isso não é um fenômeno ao acaso.

As visualizações de vídeo no Twitter, por exemplo, aumentou 200 vezes em comparação a 2015.

O tempo gasto do usuário no Instagram é 40% dedicado somente a vídeos.

E o Facebook acredita que seu conteúdo será, em até cinco anos, somente vídeo, de acordo com Nicola Mendelsohn, vice-presidente da companhia na Europa, Oriente Médio e África.

E tudo isso ocorre ao mesmo tempo que é nítido ver um certo “amadurecimento” do YouTube. Claro que o site ainda é um grande depósito de porcaria. Mas não há como negar: a criação de conteúdo melhorou muito nos últimos anos.

O surgimento de grandes estrelas no YouTube tem ajudado a vermos vídeos com mais qualidade.

Mas, na minha visão, a principal contribuição não está aí. E sim na maneira espontânea como esses YouTubers conseguiram conquistar milhares e até milhões de inscritos em seus canais.

Sem planejamento, eles mostraram ao mercado que o fundamental de tudo é falar a linguagem do seu público. Isso é essencial em qualquer negócio. Seja no YouTube, seja na sua loja ou no seu produto porta a porta.

Fenômenos

O que um YouTuber ensina? Que ninguém se torna amigo de outra pessoa sem ter a mínima conexão. Sem uma boa conversa e, consequentemente, identificação.

Dia desses, conversando com meu amigo Leopoldo Pedro, tentávamos entender esses fenômenos. E pegamos como exemplo a Kéfera Buchmann, talvez o maior expoente dessa geração.

O sucesso dela pode ser explicado: por meio dos vídeos, ela se torna amiga do usuário do outro lado da tela. Com isso, ganha fidelidade.

E direcionando esse papo para os negócios, de nada adianta jogar no canal do YouTube da sua empresa o mesmo comercial de 30 segundos que sua agência elaborou para rodar no intervalo do “Jornal Nacional“.

O público é distinto. A comunicação é diferente. É o mesmo que cantar heavy metal para um surdo. Você nunca será ouvido.

Comprimido

http://www.comprimido.pt

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You might also likeclose