A Internet vai ficar mais rápida! Abram alas ao HTTP/3 por QUIC!

Caso não saiba, o HTTP/3 por QUIC é o substituto da única coisa que ainda não mudou na Web nos últimos 30 anos, o TCP (Transmission Control Protocol). Ou seja, muito resumidamente, o QUIC usa UDP (User Datagram Protocol) em vez de TCP para ser mais simples, e por isso mesmo, mais rápido.

Dito tudo isto, o QUIC foi inventado em 2012 por Jim Rosking, e tem estado em desenvolvimento nos laboratórios da Google desde 2013.

No entanto, isto não quer dizer que nada foi implementado! Afinal, a gigante da pesquisa tem tentado meter algumas novidades no seu Chrome ao longo do tempo… Algo que vai começar a notar ainda mais agora.

A Internet vai ficar mais rápida! Abram alas ao HTTP/3 por QUIC!

Portanto, a Google anunciou esta semana que o Chrome vai começar a ter suporte ao IETF QUIC (versão h3-29), começando a utilizar ligações HTTP/3 por defeito em todos os sites que já tenham suporte à tecnologia. (Apenas ~7.5% dos sites)

Curiosamente, todos os serviços e sites do mundo Google têm suporte à tecnologia, bem como todos os sites com integração Cloudflare.

Entretanto, em termos de resultados, os testes da Google revelam que a latência na pesquisa desceu 2%. Além disso, o tempo de loading nos vídeos do YouTube também baixou mais de 9%.

Em suma, tudo isto revela que vamos ter um aumento de velocidade de 3% no desktop e 7% no mobile! O que não é obviamente super significativo, mas num mundo em que tudo já é tão rápido, qualquer melhoria é obviamente bem vinda.

Sites piratas começam agora a ganhar uma ‘nova vida’!

Ainda se lembra dos bons velhos tempos em que podia ver um stream, sacar um torrent, etc… Sem grandes problemas? Hoje em dia a coisa não é mesmo nada fácil! O que inegavelmente acabou por ter um grande impacto no mundo da pirataria, especialmente nos sites que se focam mais no tema.

Portanto, caso não saiba, o Reino Unido é normalmente utilizado como um dos exemplos máximo de como a caça aos sites piratas pode ser mesmo nefasta para a prática. No entanto, nos últimos anos, tem existido uma queda muito significativa nos pedidos de bloqueios e ‘takedowns’… Por isso, os sites piratas estão a voltar aos poucos!

Quando falamos de bloqueios, estamos basicamente a falar de pedidos que vão diretamente aos ISPs, ou seja, fornecedores de Internet. Neste caso, é o seu próprio fornecedor que está a bloquear o seu acesso ao site em questão. (A única coisa que pode fazer para dar a volta à situação é utilizar uma VPN).

Entretanto, enquanto novos e poderosos sites começam a aparecer aos poucos na Internet, temos milhares de outros sites bloqueados, como é o caso do super famoso The Pirate Bay, bem como os menos famosos mas ainda assim com algum peso, RARBG, Fmovies e Team-Xecuter.

Dito tudo isto, o último pedido de bloqueio no Reino Unido aconteceu em 2013! Ou seja, o país que era antigamente o exemplo nesta prática, está neste momento completamente à deriva.

Mas porquê a escassez de novos bloqueios?

É estranho, visto que a prática de bloqueio é realmente muito eficaz. No entanto, parece que é tudo uma questão de custos e recursos. Ou seja, cada pedido de bloqueio custa qualquer coisa como 14 mil libras! (Se não existir nenhuma contra-queixa). Por isso, é provável que as agências estejam agora mais focadas no IPTV Pirata. Uma prática que apesar de todo o seu já imenso sucesso, e montes de forças da autoridade atentas, continua a ganhar mais fãs um pouco por todo o planeta.

Link: https://www.leak.pt/a-internet-vai-ficar-mais-rapida-abram-alas-ao-http-3-por-quic/

www.comprimido.pt

"Onde Quando e Como eu Quiser"

subscreve ✅ http://bit.ly/ONDEQUANDOCOMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *